Por esta altura grande parte das pessoas já iniciaram as suas rotinas, trabalho, faculdade e escola. Com as rotinas vêm as responsabilidades, a necessidade de organizarmos o nosso tempo, de definir os nossos objectivos e prioridades.

Eu não sou excepção e estas últimas semanas têm sido de loucos. Já comecei o meu último ano do mestrado e por isso, em paralelo com o Terra Maya, tenho o meu estágio – que me ocupa bastante tempo durante a semana-, a tese e outras formações que vou fazendo, porque aprender nunca é de mais!

A verdade é que com o acumular de responsabilidades e projectos novos, pela primeira vez desde há muito tempo, passei duas semanas em que me encontrava subcarregada, desregulada e desconectada comigo mesma. Sou daquelas pessoas que precisa de rotinas e é muito difícil para mim prescindir de algumas coisas como cuidar do meu corpo e mente, praticar actividade física, meditar e comer de forma saudável. Esta última semana em particular, não tive mesmo tempo para cozinhar, meditar e praticar exercício físico, o que mexeu muito comigo.

Também é verdade que estes momentos, principalmente quando temos novos desafios, são normais e não há problema nenhum nisso. A adaptação a uma “nova vida” não é -nem tem de ser-, imediata, mas termos consciência de que não estamos bem, é o primeiro passo para a mudança: O truque é parar, respirar fundo e perceber como é que nos podemos adaptar às novas rotinas.

Hoje é domingo e percebi que vou ter de praticar actividade física nos dias que já sei à partida que estou mais livre, não posso prescindir  da minha rotina matinal que me ajuda a acalmar logo pela manhã, hoje já preparei as minhas refeições e as do Pedro até meio da semana e aproveitei para descansar muito neste dia para recarregar energias. Mudanças simples, que vão fazer toda a diferença durante a semana!

Perguntam-me muitas vezes como é que consigo conciliar tanta coisa e a minha resposta é : Dedicação, empenho e organização. O dia tem 24h apenas, mas a semana tem sete dias. Se não posso praticar yoga todos os dias- porque não tenho tempo-, pratico dois dias por exemplo, e quem diz yoga, diz todo o tipo de hobbies, rotinas, jantares com amigos, cinema etc. Temos de nos adaptar, aproveitar cada momento presente e perceber que objectivos irreais só trazem frustrações.

Paralelamente a isso, para mim é crucial conectar-me comigo mesma. Se eu estou bem, então vou estar mais apta para enfrentar as adversidades do dia-a-dia. Conectarmo-nos connosco mesmos é essencial para um maior bem-estar e como tal, seguem 3 dicas para que tornes os teus dias mais calmos e com uma maior conexão:

1- Acalma a tua mente logo pela manhã

Houve um tempo em que eu acordava  logo stressada. Só me apetecia partir o despertador, acordava cansada, apenas 30min antes de ter de sair de casa e só tinha tempo de tomar um banho rápido e pegar numa caneca cheia de café. Se começava o dia assim, claro que o resto não podia ser melhor.

Depois de ter implementado várias mudanças na minha vida, de tentar combater o stress em excesso e de ter implementado a meditação e o yoga na minha vida que a rotina matinal passou a ter um papel crucial no meu dia. Hoje em dia acordo no mínimo 1h antes de sair de casa. Gosto de fazer tudo com calma, de preparar um bom pequeno-almoço, ouvir música e acalmar a minha mente.

Nós temos o poder de concentrar os nossos pensamentos numa direcção, e por experiência própria, as rotinas podem ser muito benéficas para o nosso cérebro. O segredo está na prática  e dedicar os primeiros 10 minutos de cada dia apenas a ficar quieto e conectar-se a algo maior  é muito importante. Experimenta  praticar meditação ou ioga logo ao acordar e observa como esta conexão contigo mesma/o, influencia a tua vida.

*Experimenta a app Insight Timer par meditação guiada

2- Para e respira

Por vezes pararmos, nem que seja por breves momentos, pode fazer toda a diferença. Permite-nos enraizarmos novamente, voltarmos a nós mesmas e é principalmente importante, naqueles dias que sentimos “que não temos tempo para nada”. Programa um intervalo regular de 5/10 minutos durante o teu dia, ao final da tarde e à noite. Para, desliga o teu computador, televisão, silencia o teu telefone e tira um momento para fazer algo que te ajude a limpar a tua mente e recuperar a respiração consciente.

3- Abraça uma rotina de self-care

Criar uma rotina de self-care começa em nós. Cuidarmos do nosso corpo, da nossa pele, cozinharmos com amor e a pensar no melhor para o nosso corpo,praticarmos exercício físico e mantermo-nos activos, como também , termos uma boa noite de sono é essencial.

Existem momentos como por exemplo no banho, ou umas saudações ao sol ou ainda cozinharmos um jantar nutritivo e com amor, que fazem toda a diferença. O nosso corpo sente a nossa intenção na sua direcção e para que estejamos em harmonia, temos de querer o melhor para nós.

O self-care pode mesmo ser uma óptima ferramenta para prevenção de doenças, promoção de amor-próprio e resiliência ao longo da vida. Pensa em algo para fazeres por ti todos os dias e não tem de ser tudo no mesmo dia caso não tenhas tempo. Não te esqueças que a semana tem sete dias e podes dividir aquilo que queres fazer por ti ao longo da semana.

Aceita-te e ama-te. Sempre.

Desejo uma semana maravilhosa!

Com amor,

Filipa