Este foi um dos posts que me têm pedido mais ultimamente. Sei que foi demorado, mas como sabes, gosto de estudar bastante um assunto antes de falar dele e por isso só o consegui escrever agora. De ter em atenção que não sou médica e este post deve ser levado como um testemunho pessoal, naquilo que eu acredito e que resulta comigo, cada caso é um caso e no que toca a desequilíbrios hormonais não posso ajudar seja quem for (não é a minha área profissional), só a mim mesma. ♥

Hormonas… uma palavra tão simples mas com um poder incrível. Os desequilíbrios hormonais podem estar na raiz de inúmeros problemas como o acne, alterações de humor, fadiga, falta de energia, aumento de peso, perda de cabelo , diminuição do desejo sexual, entre outros.  As hormonas têm um poder enorme e são produzidas nas glândulas endócrinas.

Dizer que as hormonas são importantes é pouco… elas são cruciais ao nosso bem-estar e saúde.

O meu testemunho pessoal

Desde muito cedo que comecei a tomar a pílula. Tinha muito acne quando era miúda e a primeira vez que fui ao médico por causa do assunto (tinha 13 anos) receitaram-me logo o comprimidinho mágico que iria resolver todos os problemas – acne, oleosidade, dores menstruais etc. A verdade é que resolveu e os contraceptivos hormonais fizeram parte da minha vida dos 13 anos até aos 25 .

Nem sempre tomei este comprimidinho mágico durante este tempo todo, quando me comecei a preocupar mais com os medicamentos e com o seu excesso – hoje em dia só tomo algo se foi mesmo necessário – passei a colocar o anel vaginal que dizem ser menos forte, o que considero uma óptima opção para quem quer continuar a tomar os contraceptivos hormonais. Porém, passei a ter alguns sintomas que são efeitos secundários dos contraceptivos hormonais que me deixaram alerta sobre este assunto. É assustador quando penso no tempo todo em que tomei a pílula e que não deixei que o meu corpo funcionasse sozinho…

Comecei a ler mais, a falar com amigas e decidi finalmente deixar de tomar qualquer contraceptivo hormonal. Para prevenir a gravidez existe o preservativo e sincronizar o nosso ciclo menstrual também nos ajuda a conhecermo-nos melhor.

De ter em atenção que o uso de preservativo, seja masculino ou feminino, é crucial pois é o único que previne contra DST’S.

Agora pergunta para queijinho : Mas és “contra” os contraceptivos hormonais?

Não. Acho que como contraceptivos são bastante eficazes, o problema é que são poucas as mulheres que os tomam apenas para prevenir a gravidez.

Praticamente todas as minhas amigas -eu incluída – , tomam/tomavam a pílula para fazer desaparecer “magicamente” os mais variados sintomas e sobre isso sim, acho que se deve perceber o porquê de termos certos desequilíbrios hormonais e tentar trata-los, ao invés de os colocar “debaixo do tapete” com a pílula.

Tenho partilhado bastante um livro que li sobre o assunto (obrigada Rita pela sugestão!), «Woman Code» de Alisa Vitti, que fala sobre tudo. Considero mesmo um essencial para qualquer mulher.

Neste, a autora refere que é um facto que grande parte das mulheres toma a pílula para reduzir dores menstruais, efeitos secundários, acne, endometriose , etc, mas a verdade é que o comprimidinho mágico não cura nenhuma destas situações, apenas actua e altera as nossas hormonas para diminuir ou eliminar os sintomas. Porém, o desequilíbrio hormonal que nos leva a tê-los em primeira mão, ainda está lá!

E é mesmo verdade até porque quando decidi não tomar mais nada, qual é que foi a primeira coisa que me apareceu? O meu lindo e antigo amigo, o acne, bem como outros sintomas : dores menstruais muito fortes, prisão de ventre e eczemas.

Sobre o acne, primeiro nas costas, depois no peito, depois no queixo… voltei a ir ao ginecologista, que me receitou a pílula claro (que não tomei), e depois a uma dermatologista a quem pedi que não me desse comprimidos. Esta receitou-me apenas um creme SOS (para evitar que ficasse com marcas na pele). De resto, fui tentando controlar com a alimentação, uma boa noite de sono e manter-me activa e saudável.

Posso dizer que a minha pele (e todos os outros sintomas) passado uns meses parecem outros. Porquê? Explico já de seguida.

O que me aconteceu, que foi o que Alisa Vitti fala, é que quando temos conhecimento e damos a merecida atenção ao nosso sistema endócrino, conseguimos identificar o que não está bem e permitimos que tenha uma performance muito melhor. Cheguei à conclusão – mais uma vez-  que ouvir o nosso próprio corpo, alterar a nossa alimentação e estilo de vida é a resposta certa.

O nosso corpo reage a uma cascata de acontecimentos

Tal como partilho no Terra Maya, a nossa alimentação e estilo de vida afectam directamente o nosso corpo, o nosso bem-estar e saúde. Consequentemente também têm um impacto enorme no nosso sistema endócrino e como tal, devemos ter em atenção alguns aspectos para que as nossas hormonas trabalhem de forma eficaz.

Adorei o livro «Woman Code» porque nos explica tudo isto e também, dá cinco passos para desbloquearmos o nosso código feminino que me fazem todo o sentido e que tento seguir diariamente: Estabilizar o açúcar no sangue; nutrir as nossas glândulas adrenais; suportar os nossos órgãos digestivos e secretores; sincronizar o nosso ciclo menstrual; e envolvermo-nos na nossa energia feminina.

No que toca às hormonas, e em tudo na nossa vida na verdade, o segredo está no equilíbrio. Níveis hormonais muito altos/baixos não é positivo e não é dificil de percebermos se eles podem ou não estar desequilibrados. Quando o mesmo acontece, podemos sentir fadiga, ganhar peso, ter problemas digestivos, perda de cabelo, uma diminuição da libido, problemas de pele, depressão etc.

De acordo com a minha experiência e tendo em conta o livro  «Woman Code», o ambiente tóxico que nos envolve, o excesso de químicos – nos alimentos, produtos de cosmética, etc -,  o nosso estilo de vida, a falta de sono, demasiado stress, os alimentos altamente processados e o excesso de açúcar, podem ser fortes bloqueadores ao bom funcionamento do nosso sistema endócrino.

Vamos parar o ciclo auto-destrutivo e começar a ter em atenção as nossas escolhas, comportamentos e estilo de vida?

Fica a questão…

Com amor,

Filipa

.

As minhas dicas:

Livro: Woman Code

Para sincronizar os teus ciclos menstruais:

Para controlar o nosso bem-estar físico: Fitbit (app mais relógio) onde consegues controlar o quão activa és, qualidade do teu sono, ciclo menstrual, ingestão de água etc.