É curioso que ultimamente tenho tido muitos pedidos para fazer um post sobre Yoga e fico muito feliz por demonstrarem tanto interesse nesta prática.

O Yoga é “um mundo”, com muita  informação para explorar. Neste post, começo pelas bases e falo sobre o que é o Yoga e quais os seus benefícios.

O Yoga tem cerca de 5000 anos de idade, sendo uma das ciências mais antigas, originária da Índia antiga. Considerada uma disciplina espiritual, contribui para o equilíbrio entre corpo e mente, tendo como principal objetivo a auto-realização e um estado mais elevado de consciência (Samadhi). Esta, é composta por três componentes: Os Asanas (posturas), Pranayama (consciência da respiração) e a Meditação.

No Yoga, o corpo é visto como a manifestação externa da mente, e esta pode ser influenciada pela alteração da postura corporal. É um facto que as nossas posturas estão muitas vezes relacionadas com os nossos sentimentos e nesta prática procura-se que as posturas fortaleçam, purifiquem e equilibrem a nossa fisiologia ( por exemplo, sistemas endócrino, nervoso e circulatório). Dando um exemplo mais específico, as posturas invertidas, alteram o nosso fluxo sanguíneo, aumentando a disponibilidade de oxigénio e glicose no cérebro e consequentemente a produção de certos neurotransmissores, que contribuem para uma sensação de maior bem-estar.

Pranayama consiste em desenvolvermos a consciência da nossa respiração e a regulação intencional da mesma. A respiração calma e controlada relaxa o corpo, oxigena o sangue e proporciona uma diminuição do nosso stress e ansiedade.

Por fim, temos a meditação. As posições canalizam a energia, com o objetivo final de preparar o corpo para a meditação, contribuindo para uma maior conexão mente-corpo.

Apesar de estar bastante relacionada com o hinduísmo ou o budismo, o Yoga não é uma religião. Contudo, é considerada um estilo de vida, estando ligada à nossa forma de ver o mundo. Isto porque, ao inserirmos esta prática na nossa vida, vamos explorar tudo o que lhe está relacionado, influenciando-nos a todos os níveis, tornando-se parte da nossa identidade.

A verdade é que esta disciplina Indiana tem sido estudada nos últimos anos pelos países mais ocidentais e hoje em dia já existem inúmeros estudos que comprovam os benefícios relacionados com esta prática. Inclusivamente, segundo a APA (American Psychological Association), o Yoga combina flexibilidade, força, respiração profunda e meditação, tendo um impacto positivo na nossa saúde física nomeadamente, na capacidade pulmonar, frequência cardíaca e pressão arterial. Paralelamente, o impacto psicológico também é visível. Hoje em dia sabe-se que esta prática tem uma influência positiva relacionada com a depressão, diminuição do stress, ansiedade e insónia. Posto isto, atualmente, esta disciplina é considerada uma abordagem natural e disponível na promoção do bem-estar, estabilidade emocional e tratamento de problemas relacionados com a saúde mental, sendo inclusive inserida, como complemento por alguns psicólogos, em psicoterapia.

Não é por acaso que o Yoga está tão na moda e apesar de todos estes benefícios existem vários tipos de yoga, para as mais diversas personalidades.  É importante desmistificar a ideia de que apenas conseguem fazer esta prática as pessoas mais magras e flexíveis. O Yoga é para todos e existem vários tipos diferentes, consoante aquilo que cada um pretende (irei fazer um post sobre isso 🙂 ).

Ainda sou uma  novata neste mundo, mas posso afirmar, sem dúvida nenhuma, que esta é uma prática que tem uma influência bastante positiva no nosso corpo, mente e bem-estar e que naturalmente se torna num vício, um vício saudável.

 

Espero que gostes

 

Filipa